Ministério Agricultura

terça-feira, 11 de julho de 2017

Walter Troca Refrigerante Pela Salada e Agora Está Com Fome de Bola



atacante Walter, que jogou 45 minutos diante do Vitória, no último sábado, voltou a entrar em campo após 21 dias. Acima do peso, ele afirmou depois da partida contra o Atlético-PR, disputada no dia 17 de junho, que ficaria fora até perder pelo menos 5 kg alcançar o objetivo estabelecido. Nesta segunda, no primeiro dia de treinamentos para o jogo contra o São Paulo, Walter concedeu entrevista coletiva e afirmou que conseguiu atingir a meta. 


O atacante, que deverá ser titular diante do Tricolor Paulista na próxima quinta-feira, disse que nunca se sentiu tão bem desde que foi contratado pelo Dragão e revelou que desta vez conseguiu tomar cuidados básicos com a alimentação. Saíram do cardápio do jogador itens como pastel e caldo de cana. A salada, antes ignorada por Walter, agora faz parte de sua rotina. 

- O Atlético-GO contratou uma nutricionista. A gente conversou. Ela colocou algumas coisas que eu tinha que comer pela manhã, à tarde, e à noite. Uma coisa que eu não comia e que estou comendo bastante é salada. Eu não comia. Coloco um frango. Evitei comer doce. Eu ia muito à feira comer pastel e caldo de cana. Se eu for à feira hoje eu tomo um caldo de feijão. Cortei o caldo de cana e o pastel. O refrigerante, também. Comer salada ajuda muito. Hoje estou com 96 kg, que é 1 kg do que eles (comissão técnica) querem – disse o atacante. 

Walter tem contrato com o Porto até dezembro de 2019 e está emprestado ao Atlético-GO até o fim do ano. O jogador admite que “relaxou” durante dos dois meses que teve de preparação antes do Campeonato Brasileiro e que agora se sente bem para ajudar o clube. A missão até o fim da Série A é evitar o inédito rebaixamento em sua carreira. 

- Me sinto no melhor momento desde que cheguei ao clube. Muita gente falou que eu não ia conseguir (perder peso) porque tive dois meses quando cheguei e não consegui. Relaxei um pouco, não aproveitei. Até aproveitei no início, mas depois relaxei quando comecei a jogar. Abri os olhos. Estou muito feliz. Agradeço demais ao clube e ao Adson Batista (diretor de futebol). O carinho de todos é muito grande. Espero ajudar o Atlético-GO por eles. Nunca rebaixei na minha carreira. É muito ruim ver o Atlético-GO em último. Acho que entrei bem no último jogo. Eu não tinha uma resposta (para a comissão técnica), mas agora eu tenho. 

Nenhum comentário: